Carregando ...

Educação

0 578

Em visita à Unidade Escolar, CM Presidente Castelo Branco, a equipe de Ronda Escolar do dia, formada pelos GGMM M.Mattos e Suyane, foram abordados por alunos que desejavam ir para suas casas e reclamavam que não estava sendo permitido o acesso dos mesmos no ônibus, mesmo estando uniformizados e com a declaração fornecida pela escola, atestando que são alunos desta unidade escolar. A equipe aguardou e solicitou a parada do ônibus da linha 37 da viação Mauá, abordando o condutor explicando o problema e efetuou o embarque dos alunos garantindo o seu direito a gratuidade ao transporte público, ressaltando que os mesmos residem longe da escola e que sem a nossa intervenção teriam que fazer todo o trajeto até suas residências a pé.
Ronda Escolar servindo e protegendo os alunos da rede municipal de ensino.

0 556

A Prefeitura de São Gonçalo, através da secretaria de Saúde, vai realizar, na próxima segunda-feira (20), o Dia de Combate ao Alcoolismo, na Praça Doutor Luiz Palmier (Praça do Rodo), entre 9h e 16h. O objetivo é conscientizar os gonçalenses sobre as consequências do alcoolismo. Segundo o subsecretário de Políticas sobre Álcool e Drogas, Luciano Gomes, haverá panfletagem, atividades educativas e profissionais prestando orientações à população.

“O alcoolismo é a terceira doença que mais mata no mundo e pode provocar inúmeros problemas de saúde psicológica e física. Não escolhe classe social, idade ou sexo. Destacaremos as consequências negativas do uso do álcool para que a população se conscientize”, explica o subsecretário.

Além de ações da subsecretaria de Políticas sobre Álcool e Drogas, também participam coordenadores da Operação da Lei Seca, Alcoólicos Anônimos, Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), Centro de Referência em Assistência Social (Cras) e a subsecretaria de Políticas sobre Álcool e Drogas.

0 373

Educação no Trânsito será pauta de uma reunião realizada entre a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e profissionais da Educação, na tarde desta terça-feira (7), no Centro Cultural Joaquim Lavoura, bairro Estrela do Norte.

“O programa Educação no Trânsito tem o intuito de mudar as estatísticas negativas quanto aos elevados índices de acidentes de trânsito com alta incidência de morte”, explica o subsecretário de Trânsito, Luís Antônio Corso da Costa.

A proposta é apresentar aos diretores de escolas municipais da cidade o programa realizado pela subsecretaria de Trânsito, que atua investindo na conscientização e educação das pessoas com sete projetos. São eles: “População em Foco”; “Escola Cidadã”; “Ação Saúde e Educação”, “Aula Passeio Escola-Empresa”, “Profissional Consciente”, “Empresa valoriza a Vida” e “Professor Agente Multiplicador”.

No mesmo dia, serão abertas as inscrições do projeto Aula Passeio Escola/Empresa, voltado para os alunos do 8°, 9° ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA). O projeto visa garantir aos jovens a vivência e aprendizado das questões do mundo adulto, proporcionando o amadurecimento, formação de vínculos saudáveis e o desenvolvimento de potencialidades e talentos com o intuito de contribuir para a formação de cidadãos.

Outro projeto que será lançado é o projeto Escola Cidadã, que atende alunos da Educação Infantil ao 5° ano e quer conscientizar os alunos sobre a valorização da vida, por meio da interdisciplinaridade.

0 452

As placas de trânsito e de endereços deverão ser padronizadas em todo o País com escritas que possam ser lidas a uma distância de 50 metros. É o que determina o Projeto de Lei 5164/16, do deputado Paulo Azi (DEM-BA), em tramitação na Câmara dos Deputados.

O texto também estabelece que os radares para controle de velocidade deverão ser instalados a uma distância mínima de dois quilômetros. Além disso, a autoridade de trânsito deverá evitar a colocação de placas com diversos limites na mesma via.

Azi explica que o objetivo da proposta é “organizar o trânsito dos grandes centros.”

Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Desenvolvimento Urbano; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

0 1982

O prefeito José Luiz Nanci vai receber representantes do Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe-SG), na próxima sexta-feira (20), para discutir o pagamento dos salários dos servidores da Educação referentes ao mês de dezembro. A reunião foi proposta pelo secretário municipal de Educação, Diego São Paio, que participou da assembleia geral do sindicato, realizada hoje (18), no Colégio Municipal Presidente Castello Branco, no Boaçu.

“A situação do município é bem complicada. Na educação não é diferente. Nesse momento de crise geral que enfrentamos, a tendência é que a rede pública receba uma demanda ainda maior neste ano letivo. Qualquer desafio para melhorar a educação depende de um governo transparente e sério, que esteja disposto a cumprir seu dever de pagar a quem trabalha. Herdamos essas dívidas e a falta de prestação de contas, mas assumimos essa responsabilidade. O primeiro passo é esse: dialogar com o Sepe para encontrar soluções. O prefeito tem feito isso e queremos que seja assim durante todo o governo”, afirmou o secretário Diego São Paio.

O prefeito José Luiz Nanci destacou a importância dos profissionais da educação para a cidade e reafirmou o compromisso de realizar o pagamento de janeiro no prazo.

“Na última semana realizamos o pagamento do 13° salário dos servidores municipais com o objetivo de aliviar a situação dos servidores. Estamos dialogando com todas as classes do funcionalismo para regularizar essa situação. Determinei aos secretários que trabalhem, incansavelmente, para devolver a dignidade aos nossos funcionários e fazer nossa cidade voltar a funcionar”, garante o prefeito.

0 847

O economista Ferdinando C Burlamaque enviou ao ministro Mendonça Filho um extenso documento onde, dentre outros pontos, defende o fim da contratação de professores públicos por jornadas de trabalho, sejam de 20, 40 ou outro número qualquer de horas semanais.

Burlamaque é doutor em administração pública e especialista em políticas educacionais, e opina que o melhor é pagar o professor de acordo com a quantidade de aulas que ele efetivamente ministrar por dia, semana ou mês.

Segundo assessores do MEC, Mendonça Filho está ansioso para ler o domento e deverá se posicionar sobre a questão tão logo obtiver um parecer técnico sobre o tema.

Para o Dr Burlamaque, o atual modelo de remuneração do magistério está completamente falido. “Na prática, os governos fingem que pagam e os professores fingem que trabalham. Exemplo disso é o piso nacional da categoria, que prefeitos e governadores ignoram, o que leva os educadores a greves e mais greves. Quem perde é a sociedade”, diz.

O economista afirma que receber por hora-aula dada seria muito vantajoso para os docentes, pois “ao invés de um salário fixo mensal que não sobe nunca, o professor receberia de acordo com sua produção: quanto mais aulas no mês, mais dinheiro no bolso. O pagamento poderia inclusive cair na conta toda quinzena ou até por semana. Há tecnologia para isso”, declara.

O especialista destaca também que “essa nova metodologia de contratação ajudaria a afastar das redes públicas professores faltosos, que incham a máquina e comprometem a valorização de quem de fato quer trabalhar”.

Armadilha

Para a educadora Graziella M Ibiapina, no entanto, tal ideia não passa de uma armadilha para tentar induzir os professores a mais sacrifícios e arrocho salarial. Ibiapina diz que esse método de pagar por hora dada é totalmente inviável, pois levaria a sérios conflitos nas escolas. “Quem determinaria, e sob quais critérios, que professor A ou B daria mais ou menos aulas?, indaga.

A educadora destaca também que os professores virariam uma espécie de máquinas caça-aulas, sem direito sequer a adoecer ou eventualmente se ausentar para resolver problemas pessoais, pois teriam suas produtividades rebaixadas no mês e os salários diminuídos ou até zerados. “É uma lógica privatizante”, alerta.

Tal projeto, pondera por fim a educadora, só interessa ao próprio ministro privatista Mendonça Filho e à maioria de prefeitos e governadores, que não têm compromissos com a educação pública ou melhorias para os profissionais da área. “Uma furada, portanto”, afirma. “O correto é lutar por uma carreira e política salarial nacional que contemple os anseio históricos do magistério”, conclui.

0 482

Com o objetivo de capacitar e orientar conselheiros e lideranças comunitárias, o Fórum Interconselhos de Direitos oferece 60 vagas de forma gratuita no curso “Direitos Humanos e Desigualdades Sociais”. As aulas têm início no dia 13 de outubro e serão ministradas no auditório do Ministério Público de São Gonçalo, no bairro Santa Catarina. As inscrições podem ser feitas pelo telefone (21) 3262 3702 ou pelo e-mail foruminterconselhos@gmail.com. O término do cadastro está sujeito a lotação da turma.

O curso terá duração de um mês, com carga horária de 20 horas. As aulas serão toda quinta-feira, das 9h30 às 12h30. Ao final das aulas serão os alunos que obtiverem 75% de frequência terão direito ao certificado de conclusão.

A ementa conta com cinco módulos. São eles: Módulo I: Tema: Quem são os destinatários dos Direitos Humanos? – Conceitos e abordagens teóricas, Tratados e convenções internacionais, Perspectivas liberais, neoliberais e de transformação social à luz do cumprimento dos direitos humanos; Módulo II: Tema: III Plano Nacional de Direitos Humanos; Módulo III: Criminalização da pobreza e aprofundamento das desigualdades sociais em conjunturas adversas e marcadas por crises econômicas; Refletindo sobre as influências internacionais na política social brasileira; Análise do cenário político e reflexos nas políticas sociais brasileiras; Processo de elaboração e incidência nos âmbitos federal, estadual e municipal; Módulo IV – Como fica o Sistema Único de Assistência Social? – Desconstrução da política pública destinada às questões sociais; Análise e reflexo da crise e subtração de direitos sociais; Módulo V – Papel dos conselhos de direitos na defesa das políticas afirmativas e de enfrentamento à miséria extrema; Atribuição dos conselhos de direitos na defesa da política pública de assistência social; Programas de transferência de renda e inclusão produtiva.

Fórum Interconselhos – Ligado a secretaria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher, Idoso e Pessoa com Deficiência, o Fórum foi criado em dezembro de 2015 e tem como objetivo dar suporte aos Conselhos existentes no município, com cursos de capacitação, reuniões e encontros temáticos. Mais de 300 conselheiros e munícipes já foram capacitados.

SERVIÇO
Ministério Público de São Gonçalo: Rua Dr. Getúlio Vargas, 2.670, Santa Catarina

0 351

Proposta, pronta para votação em Plenário, prevê jornada escolar de 7 horas diárias; currículos organizados por área de conhecimento; e Enem obrigatório para todos os alunos

Aguarda votação no Plenário da Câmara dos Deputados proposta que estabelece jornada integral para o ensino médio e currículos organizados por área de conhecimento, além de tornar obrigatório o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para todos os alunos (PL 6840/13).

Formulado por comissão especial da Câmara que promoveu estudos para a reformulação do ensino médio, o texto foi aprovado por outra comissão especial em dezembro de 2014, na forma de substitutivo do deputado Wilson Filho (PTB-PB). O texto altera a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (9.394/96).

Ensino integral
Conforme o substitutivo, a carga horária mínima anual deverá ser progressivamente ampliada para 1.400 horas/aula por ano, em vez das 800 horas previstas atualmente, de acordo com as metas do Plano Nacional de Educação (PNE). O PNE prevê que o ensino em tempo integral deverá estar disponível em 50% das escolas e para 25% dos alunos em dez anos.

A jornada escolar de sete horas diárias incluirá pelo menos quatro horas de trabalho efetivo em sala de aula.

Áreas do conhecimento e ensino profissionalizante
Ainda pela proposta, o ensino médio será organizado a partir de quatro áreas de conhecimento: linguagens, matemática, ciências da natureza e ciências humanas. A base nacional comum abrangerá essas quatro áreas do conhecimento e serão obrigatórias nos currículos de todas as séries as seguintes disciplinas: língua portuguesa; língua materna, para as populações indígenas; língua estrangeira moderna; arte; educação física; matemática; biologia; física; química; história; geografia; filosofia; e sociologia.

Mas, assegurada essa base, o aluno poderá optar pela ênfase em uma das áreas. Outra opção será a formação profissional técnica. A oferta da educação profissionalizante poderá ser feita em regime de parceria e cooperação. No ano letivo subsequente ao da conclusão do ensino médio, o aluno poderá cursar outra opção formativa. O aluno do ensino médio noturno também poderá cursar em outro turno uma das opções formativas.

Outros conteúdos curriculares – a critério das instituições de ensino, conforme definido em seus projetos político-pedagógicos – poderão ser incluídos na parte diversificada dos currículos do ensino médio, devendo ser tratados, preferencialmente, de forma transversal e integradora. Tal qual já determina a legislação hoje, será a obrigatória a oferta de mais uma língua estrangeira moderna pela escola, que será de caráter optativo para o aluno.

Enem
Pelo texto aprovado, o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deverá ser prestado por todos os alunos e fará parte da grade curricular.

Outra inovação trazida pela proposta permite que o ensino médio seja organizado em períodos, ciclos ou no sistema de créditos. Essa medida tem por finalidade permitir que o aluno passe para a série seguinte, desde que curse novamente a matéria em que não obteve sucesso.

Formação dos professores
O substitutivo estabelece que, em um prazo de cinco anos, os currículos dos cursos de formação dos professores deverão ser estruturados a partir da base nacional comum da educação básica. As avaliações e processos seletivos que dão acesso à educação superior também deverão observar a base nacional comum do ensino médio.

Via ‘Agência Câmara Notícias

0 387

Em comemoração a Semana Nacional de Trânsito, a secretaria de Transportes de São Gonçalo realizou mais uma etapa do projeto “Aula Passeio Escola- Empresa”. A iniciativa levou 30 alunos do Colégio Municipal Irene Barbosa Ornellas, no bairro de Jardim Catarina, para visitar a sede da empresa Mauá, localizada no bairro Boaçu.

A programação contou com a visitação guiada aos diversos setores da empresa, palestras e informações sobre o programa jovem aprendiz. Ao final dessas atividades os alunos produziram imagens com foco na segurança no trânsito para participarem do concurso Semtran, “O Artista é Voce”.

“Queremos conscientizar os jovens a respeito da importância de conservar e utilizar de forma correto transporte público. Além disso, a visitação é importante para que os estudantes conheçam a responsabilidade das profissões relacionadas ao trânsito,” declarou a diretora do departamento de Educação para o Trânsito, Kiyomi Castro.

Já participaram do projeto este ano as escolas municipais Professora Odysséa Silveira de Siqueira e Almirante Soares Dutra.

0 259

O Centro Interescolar Ulysses Guimarães (Ciug) está com inscrições abertas para o curso de informática. São 500 vagas e as inscrições devem ser feitas nos dias 15 e 16 de dezembro (segunda e terça-feira), O curso é gratuito e as aulas são realizadas duas vezes por semana, nos três turnos: manhã, tarde e noite.

Vale ressaltar que as vagas e horários serão preenchidos conforme a ordem de matricula. Para se inscrever é necessário ter mais de 13 anos, e pelo menos ter cursado até o 7º ano e se dirigir até o Ciug com uma foto 3X4, e cópias da identidade, do comprovante de residência e do comprovante de escolaridade.

O curso básico em informática tem duração aproximada de 1 ano e é dividido em dois módulos. O aluno que completar todos os módulos do curso básico poderá optar por se inscrever nos módulos avançados que são: curso de Linux, curso de access (banco de dados), computação gráfica e multimídia.

O Ciug funciona de 9h as 17h e fica localizado na Rua Doutor Gradim, s/n°, na bairro Porto da Madama. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone 3857-1717

Fonte: Ascom

 

POSTS ALEATÓRIOS

0 173
Depois de mais de 70 dias de braços cruzados, os profissionais da rede municipal de educação decidiram ontem encerrar a greve em São Gonçalo....
%d blogueiros gostam disto: