ex-jogador Vampeta, que atualmente preside o Grêmio Osasco, abriu as portas do seu clube para o zagueiro gonçalense Heltton Matheus Cardoso, de 21 anos, que falsificou documentos para jogar a Copa de São Paulo Junior. Procurado pelo OSG, o dirigente do clube paulista revelou que ainda não conseguiu entrar em contato com o jovem.

“Eu quero ajudar esse menino, ele não matou ninguém. Tem tanta gente fazendo coisas piores nesse país e não vai preso. Já falei com Alberto (empresário), eu ofereço um contrato, alojamento para ele ficar e ainda contrato um advogado criminalista, mas até agora não tive resposta. Mas a proposta está de pé. Ele (Heltton) precisa aparecer e pagar por seus erros mas não podemos sacrificar a carreira de um jovem”, disse Vampeta.

O procurador do atleta, Alberto Luiz de Souza, confirmou o contato do mandatário do Grêmio Osasco. “Realmente o Vampeta me procurou. Ele teve uma atitude nobre em estender a mão nesse momento, ainda mais por se tratar de um jogador bastante jovem, que deve pegar uma pena de dois anos, mas isso não afetará tanto a sua carreira. Já conversei com o pai (de Heltton), que está bastante sentido pelo que aconteceu e lamentou o caso. Mas, enfim, as coisas estão se resolvendo aos poucos”, comentou o agente.

 

Outro clube do interior paulista, o Bebedouro, também ofereceu ajuda ao jovem. No entanto, apesar das manifestações de solidariedade, o presidente do Paulista de Jundiaí, Pepe Verdugo, afirma que não há como o jogador ter uma segunda chance no “galo caipira”.  “Pelo lado pessoal, ele é uma ótima pessoa e nunca tivemos nenhum problema a respeito de seu profissionalismo. Mas a torcida está bastante revoltada e não tem clima para ele (Heltton) continuar conosco. Se ele voltar, temo por sua integridade física. Da nossa parte, ele é livre para negociar com quem quiser”, finalizou Verdugo.

Fonte: O São Gonçalo

sem comentários

Deixe uma resposta